quarta-feira, 15 de julho de 2009

Parêntese


Quanto mais leio Fernando Pessoa, mais acredito que ele foi emprestado à esse mundo para enfeitá-lo com seu brilhantismo. Foi para nós uma alegria, para ele foi uma inquietação, um desassossego, ter que sair de seu lar. Cheguei ao ano de 1913 e até aqui os temas mais notáveis que permeiam sua poesia são o tédio, a mágoa, a vontade de ser levado (morte), sonho (de um lugar mais feliz), religiosidade (fala muito em Deus, Cristo e Maria).
Sua obra é tão linda, mas demonstra um ser absurdamente humano, intensamente sensível. Essencialmente um poeta!

Maria Bethânia.Duas Contas

Nenhum comentário:

Postar um comentário