domingo, 24 de janeiro de 2010

Dos que foram

Estou com uma estranheza no coração. É aquela tristeza estrangeira, aquela que não se quer admitir.
Estou com uma estranheza no coração. É aquele presságio de que um pedaço de você vai para outro lugar. Será bem cuiadado, estará ao alcance, mas uma parte de si, quando se afasta, parece mesmo que não lhe pertence mais.
Estou com essa estranheza que é toda minha, que me faz chorar sem derramar lágrimas, que me domina.
Estou com uma estranheza que cria raízes (e poderia até virar erva daninha) mas sei que o vento a arrancará, minha alma não é mais uma casa em ruínas.
Estou com uma estranheza. É tristeza estranha, talvez um tipo de saudade. Ela é toda minha e quase me sufoca. Mas ela vai embora.
Meu coração é senhor de si e transformara o que é estranho em uma singela flor. Solitária, mas com um perfume cheio de ecos.

Arctic Monkeys.Secret Door

Um comentário:

  1. quando a gente se sente estranha acaba por se redescobrir e reinventar.

    ResponderExcluir